terça-feira, 22 de março de 2011

resquícios de idéias ant vegan

É, acho que isso me deixou atormentada, mas eu juro que é porque na minha cabeça não cabe a idéia de que toda a população tenha se tornar vegetariana. Imagine que pelo menos metade da população do mundo fosse vegetariana, isso equivale a mais ou menos 3 bilhões de pessoas. Imagine também o percentual de aumento na quantidade de grãos, vegetais e outros a serem produzidos, com certeza teríamos um imenso aumento. Agora sabendo que a produção desse tipo de alimento seja a mais frágil que possa existir, já que boa parte da sua produção tem o clima como fator determinante e, que qualquer tipo de desastre, alteração natural, pestes ou doenças possa causar grandes prejuízos à produção, quais seriam as saídas para que uma produção de larga escala seja garantida? Primeiramente recorre-se à utilização de venenos agrícolas para o controle de pestes e doenças, mas mesmo com isso, pode haver déficit na colheita. E quais são os danos causados à saúde pelos agrotóxicos? Vários estudos mostram que eles podem ser bastante prejudiciais à saúde do ser humano e por isso muitas pessoas hoje em dia procuram consumir apenas produtos orgânicos, que são aqueles que não há a utilização de agrotóxicos em seu plantio. Em relação aos danos das plantações causados pelo clima, a saída encontrada para isso são os produtos geneticamente modificados, ou seja, os transgênicos. Muita polêmica já foi gerada por causa dos transgênicos, e quanto às suas conseqüências pela constante ingestão deles isso é algo que só poderemos saber a longo prazo e, provavelmente haverá estudos afirmando que eles podem aumentar o risco de câncer e doenças do tipo.
Agora vou tentar explicar uma analogia que acabei fazendo. Primeiramente pensemos em dinheiro. Você preferiria receber 100 reais em várias notas de 2, ou então receber apenas uma nota no valor de 100? Melhor ainda, pensemos no dinheiro que é gasto para a fabricação de notas de 2 e 100 reais. Certamente há maior gasto para a fabricação das notas de menor valor. Pois devido à sua grande circulação, deve haver um maior numero dessas notas circulando. E também por ter maior circulação isso conseqüentemente às gera uma menor vida útil. Podemos adaptar essa relação com as dietas vegetarianas e não vegetarianas. Pense que o valor energético de dos alimentos da primeira dieta são, muitas vezes extremamente baixos, e por isso deve haver um maior consumo desses alimentos para que a quantidade de quilocaloria necessária para o organismo seja alcançada. Já na segunda dieta, a quantidade de consumo alimentar é menor visto que esses alimentos tem um maior valor energético. Enquanto 1kg de vegetais e grãos no geral, alimenta em média 2 pessoas, 1kg de carne pode alimentar 4 ou mais pessoas. Assim o gasto na produção de uma maior quantidade desses alimentos vegan é maior do que na produção das carnes em geral. É o mesmo que acontece com os gastos na produção de notas de 2 e 100 reais.

Se mais pra frente surgir mais coisas na minha cabeça eu escrevo, porque é unico jeito que tenho de acalmar e acomodar as ideias.

5 comentários:

Anônimo disse...

isso não tem fundamento... e as toneladas de grãos que são produzidos para alimentar o gado? e os 10mil litros de água utilizados para cada kg de carne que vai para o mercado?
parem de arranjar desculpas, meus queridos irmãos. Chegou a hora de deixar de inventar essas desculpas para comer carne de seres vivos e evoluir pelo menos um pouco.

sinco disse...

Você está defecando pela boca.

Anônimo disse...

Quanta bobagem!! Esse texto e esforço todo..tudo não tocarem no seu bifinho ?? ahahahahahahaha

Anônimo disse...

HAHHASHAHAHHAHAHAHHAHAHHAH

QUE PESSOA DESINFORMADA.

Gente, vc não tem ideia do que está falando né?

Grande parte da produção de de grãos é para alimentar gado. A quantidade de água necessária para se produzir 1 kg de carne é o suficiente para fazer centenas de kg de qualquer outro vegetal.

Como disse o amigo acima, vc está defecando pela boca.

Anônimo disse...

Esse é o grande problema da internet... Escrevem e publicam sem o menor conhecimento. Texto lamentável.